Pesquisar este blog

sábado, 5 de junho de 2010

No princípio...

"No princípio era o verbo..."
Não, não é clichê. Também não sou religioso no sentido convencional da palavra, mas é uma grande frase.
"No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por meio dele" (João 1:1-3).
Por meio dele, do verbo. Imagino que, talvez, a conotação dada por João não seja a mesma a que me refiro. Enfim, a interpretação é livre, e farei uso desse direito. Ao assistir, ontem, um filme intitulado "O Livro de Eli", pensei melhor sobre algo de que há muito estou convicto: as palavras têm poder. Não palavras bíblicas, necessariamente, como traz o filme, mas a forma como todas as palavras são usadas. As grandes massas são controladas por palavras (e armas). Nossas mentes são moldadas por palavras. E para que não façamos parte dos imensos grupos facilmente controlados por elas, é necessário que aprendamos a utilizá-las. Não como instrumento de controle, mas como instrumento de aprendizado em si. Ler, interpretar, assimilar. Essa é a principal "arma" daqueles que buscam o bom combate.
Não tenho prática alguma em escrever. Essa é a minha primeira tentativa. Mas é a forma que encontrei para deixar de ser passivo, e realmente agir em favor daquilo que acredito.
Sempre que encontrar algo interessante, ler alguma coisa diferente, e achar que pode ajudar alguém, estimular a leitura, postarei aqui. Se uma pessoa sequer ler, já terá valido a pena. Decidi empunhar e difundir a "arma".

Um abraço.

10 comentários:

  1. Isso me fez recordar uma fala do Grande Mandela:
    "And as we let our own light shine, we unconsciously give other people permission to do the same."

    [Hj só comento a iniciativa, que é o de mais belo que o ser humano pode ter.]

    .Nati Mercês

    ResponderExcluir
  2. Gostei da iniciativa, meu meio irmão!
    Utilizo-me das significativas palavras de nosso ilustre poeta Chico Buarque: "Quando me encontro no calor da luta, ostento a aguda empunhadora à proa (...)", para ajudar-te a defender a causa que acabaste de agarrar, sendo, neste caso, a palavra a tua arma.

    Louvável atitude de publicar textos pessoais que possam ajudar a melhorar o círculo social em que vives e, em certo ponto, o mundo como um todo, na medida que ao ajudar a melhorar um espírito, ajuda-se a melhorar todos os outros.

    Sem mais por hora, demonstro meus votos de sucesso à tua iniciativa.

    Abração.

    ---
    Diego Porto''
    (@ddiegoporto)

    ResponderExcluir
  3. Muito boa a iniciativa jay, vou estar sempre acompanhado e discutindo aqui. Concordo com você no ponto de que a palavra é uma arma que todos deveríamos dominar. De fato, todos que a dominam se sobressaem de algum modo. O dominar a palavra que aqui coloco é em relação as habilidades de interpretação e comunicação. Enfim Parabéns espero que venham mais posts.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Rapaz, mais um engenheiro que leva jeito pras letras! Coisa rara, mas não impossível (haja visto Euclides da Cunha e outros grandes nacionais ou imortais estrangeiros).
    Coisa boa, isso sim!
    Bem, eu desejo a você o melhor nessa nova empreitada.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Jay!

    Sinto-me obrigado de apoiar essa iniciativa. Quero relembrar uma frase que nos disseram quando entramos na universidade: "O perfil do engenheiro químico é abranger muitas áreas do conhecimento e ser demasiado versátil!". Só não sabíamos que na nossa turma sairiam pessoas tão versáteis, hein? Uma turma de engenharia em que só o que vejo são músicos, escritores, poetas, pastores, entre outras profissões anciãs.
    Deixando um pouco a questão profissional de lado, queria encorajar essa iniciativa. A palavra não tem limites, somos nós quem a limitamos. Cada vez que refletimos e agregamos algo novo expandimos alguns meros centímetros deste nosso limite. Dito isso, te peço com enorme carinho jay para que expandamos nossa barreira e a de nosso "entourage".
    Para alcançar tem que acreditar. Imagine se Marthin Luther King começasse seu discurso:
    "I have a dream, mas não tenho certeza se eu acredito..."
    Acredite! Não deixe de postar!
    Um grande abraço!
    Um humilde amigo dando uma de diplomata no velho continente

    ResponderExcluir
  6. Grande Vilson!

    Escolheu muito bem o tema. Um bom começo depende sempre das palavras certas...

    Abraços e parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Junior,

    Parabéns pela iniciativa. Tenha sempre em mente o texto abaixo:

    O tempo é a essência oculta da vida; é a própria vida em todo o seu percurso. Olhemos o tempo perdido como vida que se foi de nós sem ser vivida em sua plenitude, e aprenderemos a viver na consciência do verdadeiro existir, prolongando-a indefinidamente, ao deter o tempo e fazê-lo servir aos fins da evolução. Por acaso não é isso o que sucede quando fazemos hoje o que muitos farão meses, anos ou séculos depois? Ensaie-se o governo do tempo, de acordo com nosso método, e se verá quantas satisfações íntimas serão obtidas. (Sabedoria Logosófica).

    Sucesso.

    Orion

    ResponderExcluir
  8. como não tenho o dom das palavras, só tenho uma coisa a te dizer.

    Bota pra fud* uahhuahau
    abração

    Luguera hermano

    ResponderExcluir
  9. Júnior,lendo: "No princípio..." que fala da Palavra e do seu poder, senti que concordamos bastante. Usa-se muito a palavra para maquiar fatos e multidões tornando-se apáticas, por isso precisamos de mentes abertas que usem o poder da palavra que é a "arma" que possuímos para fazer com que cada criatura de Deus possa desempenhar o seu papal, junto aos homens. A Palavra é um dom que faz o Homem reconhecer a grandeza do Criador. A quem caberá proclamá-la?

    ResponderExcluir
  10. Congratulations on you great initiative!

    Hope words will never be short for you in this enterprise.

    As you said, they are really powerful and if we could just measure the impact their use can cause, we would be much more careful on doing that. Let's spread good words; bad ones are abundant in this world. And yes, words can mold our minds! Isn't it fascinating?

    Good luck, my friend.

    ResponderExcluir